Em 2021, o SOS Corpo Instituto Feminista para a Democracia celebra 40 anos de sua fundação. Para marcar este momento, organizamos uma programação que teve o Seminário Mulheres Insurgentes Pela Vida e Por Democracia como evento de abertura das comemorações.

“Braço armado do Estado: contra quem?”, documentário produzido pelo Fórum de Mulheres de Pernambuco, é mais um instrumento de denúncia da sociedade civil que exige apurações rigorosas pela repressão violenta da polícia militar no ato pelo Fora Bolsonaro em Recife. #ForaBolsonaroEMourão

São 15 meses de uma pandemia que tem potencializado a crise social e política provocada pela política de morte do Governo Bolsonaro. Leia no especial sobre a revolução solidária, as experiências de quem tem lutado para não deixar o povo sucumbir.

Nascemos em tempos de insurgência política. 40 ANOS depois, a História, em seu movimento dialético, volta a nos exigir que organizemos nossa raiva, transformando-a em rebeldia política. Trazemos esse selo para demarcar que, novamente, é tempo de negritar as contradições, fortalecer a auto-organização das mulheres para atiçar desordens.

Hoje, dia de ato de rua em favor de #JustiçaporMiguel, vimos reiterar a defesa da democracia e dos direitos humanos. Nos somamos à luta pela apuração célere e punição dos responsáveis pela morte do menino Miguel e reafirmamos a crítica à forma arbitrária como autoridades públicas em Pernambuco atuaram na manhã de sábado, 29 de maio de 2021, reprimindo com brutal violência a manifestação popular em defesa da vida de nossa gente.

Nos dias 10 e 11 de junho, às 19h horas acontecem as transmissões ao vivo da primeira parte do Seminário de 40 anos do SOS Corpo, com o tema, “Mulheres Insurgentes Pela Vida e Por Democracia”. Clique no post para saber a programação!

Neste 28 de maio de 2021, enfrentamos um conjunto de desafios na defesa dos direitos reprodutivos das mulheres e pessoas que gestam, nos solidarizamos com cada família vítima da necropolítica, que ceifou vidas por conta da morte materna evitável, e nos levantamos e fortalecemos a luta pela vida das mulheres, contra o racismo, o fascismo e os fundamentalismos que nos atacam cotidianamente!

A assistente social, pesquisadora e feminista negra Mércia Alves, integrante do coletivo político-profissional do SOS Corpo, apresenta no artigo uma análise do agravamento das condições de vida das mulheres negras no contexto da pandemia de Covid-19 e os desafios teóricos para as/os profissionais do Serviço Social no enfrentamento das questões. Baixe para ler!

Grávidas sofrem mais com a segunda onda de COVID-19 no Brasil e a principal causa de morte são as falhas no atendimento. Situação calamitosa expõe a política genocida de Bolsonaro com mulheres negras. Para entender melhor o que está acontecendo, entrevistamos o ginecologista Melania Amorim da Rede Feminista de Ginecologistas e Obstetras.

O desemprego, a extrema pobreza e a emergência sanitária afetam mais as mulheres no País, que contam com redes de solidariedade e ação política para enfrentar as consequências da crise agravada pela COVID-19. Por Larissa Brainer, na Revista Bravas.