Lançado nesta quinta-feira, 3 de março, o pronunciamento do Grupo de Trabalho CLACSO Feminismos, Resistências e Emancipação, rechaça à invasão/guerra na Ucrânia, por quaisquer que sejam as suas motivações, denuncia o caráter destruidor do paroxismo patriarcal e clama pelo cessar fogo e pela paz.

Na Colômbia, as feministas alcançaram um progresso sem precedentes em toda a região latino-americana: a despenalização do aborto até a 24ª semana de gestação. Uma conquista transgressora que permite que as mulheres sejam as que decidam seus destinos.

O Caso Joyabaj, como ficou conhecido nos meios de comunicação, é mais um exemplo do uso da perseguição penal e da criminalização contra aqueles que se opõem aos abusos de funcionários, das empresas extrativistas e outras instituições que constantemente violam os direitos, sobretudo, dos povos indígenas e das mulheres, com maior força.

Começa nesta quinta-feira, 19 de agosto, o IV Seminário-Oficina Mulheres e Cidades: (In)Justiças Territoriais, espaço de encontro, diálogo e construção coletiva feminista, organizado pela CISCSA – Ciudades Feministas. Saiba mais.

Os casos denunciados por familiares e pessoas próximas tiveram que ganhar divulgação na mídia, nas redes sociais e nas ações das organizações para que recebessem atenção das entidades encarregadas da proteção às mulheres. Neste artigo, a feminista Clyde Soto nos dá uma visão geral da situação.

Respeitar a vontade dos cidadãos peruanos é uma ação democrática. Feministas rejeitam tentativas tendenciosas de declarar fraude eleitoral, que foram conduzidas de forma limpa e transparente. via @AFM_mujeres