A convivência pacífica entre os povos das várias nações deve ser uma prerrogativa sustentada na justiça social mundial e não em valores abstratos e definidos unilateralmente por aqueles que dominam a riqueza do mundo e a produção de armas de guerra como negócio altamente rentável.

HISTÓRICO! A Ministra Rosa Weber votou SIM pela descriminalização do aborto! A Ministra trouxe o argumento da autodeterminação reprodutiva com central, defendeu que a vida da mulher é soberana em detrimento a vida do feto e defende que a mulher que decide abortar merece o mesmo tratamento constitucional que aquela que decide gestar.

É com muita revolta e indignação que nós do SOS Corpo, recebemos a notícia do assassinato da Ialorixá Bernadete Pacífico, liderança nacional da CONAQ, em sua casa no quilombo Pitanga dos Palmares, localizado no estado da Bahia.

A regulação das big tech deve voltar à pauta do congresso Nacional em breve, é o que promete o relator do PL 2630, Orlando Silva, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino. Por isso trazemos um texto para atualizar a militância sobre a tramitação, os defensores e opositores do projeto e, mais importante, discutir a importância da regulação das plataformas digitais e o impacto que as grandes empresas de tecnologia têm na democracia, destacando o acesso desigual à internet, o potencial de manipulação das notícias falsas e a necessidade de responsabilização das empresas. Também detalhamos aqui os escândalos envolvendo o uso indevido de dados pessoais pelas redes sociais. No nosso ponto de vista, a regulação proposta na PL 2630 é o mínimo que podemos fazer para conter o caos e garantir a transparência nas plataformas.

Na noite da terça (13), o SOS Corpo realizou o debate público A Luta por Democracia na Era Digital, que abordou sobre as desigualdades que a tecnologia aprofunda e os novos problemas políticos impostos pelo avanço do capitalismo a partir de sua forma digital.

O SOS Corpo, apoia o PL 1085, que prevê igualdade salarial entre homens e mulheres, mas levanta algumas questões importantes que devemos, como feministas antirracistas e anticapitalistas pensar melhor.

No nono e último artigo de análise das eleições 2022 para a Marco Zero, Carmen Silva avalia a vitória de Lula e os desafios que estão postos para o governo e o campo da esquerda nos próximos anos.