Este PL é assustadoramente violento e expressa o ódio institucionalizado, em que legisladores constroem leis para criminalizar mulheres, sobretudo meninas, que são aquelas que mais precisam realizar um abortamento acima de 22 semanas. São meninas vítimas de violências sexuais sucessivas e agora, revitimizadas pelo Estado que não as protegeu quando deveria.

A Frente Nacional contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto denuncia mais um ataque orquestrado por grupos conservadores que atuam no Congresso Nacional contra a vida e os direitos das mulheres, meninas e todas as pessoas que gestam.

Conversamos com Rivane Arantes sobre as discussões resultantes do intercâmbio de experiências promovido pelo Fundo Labora, nos dias 23 e 24 de maio, entre o SOS Corpo Instituto Feminista para a Democracia e o Centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho (CESIT) da UNICAMP, venha conferir um pouco mais dessa experiência.

Falar de cidades não é falar só do urbano, mas sim, territórios de vida. Foi com essa reflexão que Mércia Alves abriu as aulas do curso Fontes e Veredas, realizado em agosto de 2023 e que teve como tema Mulheres e Cidades: uma reflexão feminista sobre a vida urbana. O curso integrou o calendário de atividades formativas do SOS Corpo e teve como objetivo refletir sobre as questões que atravessam a vida das mulheres na vivência em seus territórios. 

As contradições e tensões em torno do trabalho produtivo e o trabalho de cuidados das mulheres foi tema da atividade político-cultural do SOS Corpo, que marcou ainda o lançamento da publicação “Trabalhadoras Domésticas: Conflito na Luta por Direitos”, da pesquisadora e educadora Rivane Arantes.

No começo de maio o SOS Corpo Instituto Feminista para a Democracia participou do Seminário “Cúpula dos Povos Frente ao G20”, nesse texto Daniela Rodrigues compartilha suas reflexões de seu diário de bordo da viagem.

Marcado para acontecer no dia 29 de maio, a programação da Ação Cultural Feminista inclui debate com pessoas convidadas e lançamento de publicação das Edições SOS Corpo sobre o tema da mobilidade urbana. A ação se insere nas atividades em torno da celebração dos 10 anos do Ocupe Estelita.

O Seminário Transição ou Transação Energética: agenda internacional, financiamento e repercussões. aconteceu entre os dias 02 e 04 de abril, em Fortaleza e debateu sobre a conjuntura e agenda global impulsionada pelas mudanças climáticas que vem ocorrendo no planeta.

Estão abertas as inscrições para o curso Fontes e Veredas sobre participação política das mulheres. O primeiro curso dessa modalidade oferecido pelo Instituto em 2024 tem como título Fazer Política, Fazer Direitos e será coordenado pela educadora do SOS Corpo, Carmen Silva.