Longe de encolher devido à pandemia, a marcha dos desaparecidos durante a última ditadura no Uruguai se multiplicou em dezenas de iniciativas de bairro. Margaridas sem pétala (símbolo da organização Mães e Famílias de Detidos Desaparecidos) e pôsteres que gritavam “Presente” e perguntavam “Onde eles estão?” encheram as janelas e varandas de todas as casas.

Nós, da Articulação Feminista Marcosur, expressamos nossa preocupação com a crise global sanitária, a qual representa um risco para toda a população, levando os Estados a tomar medidas que tem um impacto diferenciado sobre as mulheres e as populações que estão em estado de maior vulnerabilidade. A atual crise econômica e social coloca em evidência o desumanizante modelo econômico capitalista e patriarcal que predomina no mundo.

Como parte de la campaña de la Articulación Feminista Marcosur, el equipo de CISCSA y otras compañeras activistas nos sumamos a la marcha del lunes 9 de marzo para pensar colectivamente sobre los fundamentalismos que nos quieren imponer una única forma de sentir, pensar y vivir.

Instagram did not return a 200.