Na prática a portaria inviabiliza o atendimento das mulheres e meninas vítimas de violência sexual nos serviços de saúde, ao exigir: notificação da autoridade policial pelo médico com preservação de evidências; parecer técnico médico; aprovação de uma equipe de saúde multiprofissional; dentre outros procedimentos.

“A tradição cristã é marcada pelas feridas abertas da misoginia tornada dogma e doutrina. Toda a hierarquia, autointitulada sagrada, foi construída sobre bases sólidas de ódio a nós, mulheres”. Leia o manifesto completo!

Priorizar o desenvolvimento fetal no lugar da autonomia, integridade e bem estar infantil, não pode ser considerado como nada menos do que tortura autorizada pelo Estado. Leia nota da Frente Nacional Contra a Criminalização das Mulheres e Pela Legalização do Aborto

O SOS Corpo Instituto Feminista para a Democracia manifesta seu total apoio à equipe do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (CISAM) que garantiu, neste domingo (16) o direito ao aborto à menina de 10 anos, do Espírito Santo, estuprada sistematicamente durante 4 anos por um tio.

O Fórum de Mulheres de Pernambuco (FMPE), articulação com mais de 30 anos que integra a Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), reúne mulheres de todas as regiões do Estado, militantes feministas que lutam por justiça socioambiental, dentre esta, o direito à água como bem comum e um direito humano!

A Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas e diferentes organizações da sociedade civil emitiram nota exigindo a revisão do decreto nº729, do Estado do Pará, que reforça a ideologia escravocrata ao incluir as trabalhadoras domésticas como serviço essencial. Entenda.

27 de abril é o dia de luta das trabalhadoras domésticas. Nestes tempos, mais luta do que nunca. A maioria das diaristas estão sendo dispensadas e demitidas ou estão sendo obrigadas a ir trabalhar em meio a pandemia, sujeitas aos riscos de contaminação por Covid-19 nos ônibus ou no trabalho de limpeza sem os devidos equipamento de proteção. Muitas estão enfrentando a fome e o desemprego. A nota da Fenatrad relembra momentos de luta e conquistas da categoria.