[Nota de Agradecimento] Seremos sempre radicais em defesa das mulheres e da democracia!

[Nota de Agradecimento] Seremos sempre radicais em defesa das mulheres e da democracia!

Agradecemos imensamente às vereadoras e vereadores da Câmara Municipal da Cidade do Recife, pela concessão dos Votos de Aplauso que celebram a história e o compromisso do SOS Corpo Instituto Feminista para Democracia nestes 40 anos da nossa existência.  Somos um Instituto que se ergue em 1981 com um objetivo certeiro, ousado e coletivo, que até os dias de hoje incomoda àqueles e àquelas que são contra a classe trabalhadora, contra a vida das mulheres, das comunidades periféricas, LGBTQIA+, quilombolas, indígenas e contra as dissidências.

Surgimos no período de reabertura democrática do país, depois dos anos de obscurantismo causados pela ditadura civil e militar que destruiu a nossa sociedade. Somos fruto de um período de censura e nos lançamos com a certeza que o nosso trabalho, nossas práticas junto às mulheres causariam incômodo no patriarcado racista colonial, porque defendemos, incansavelmente e indiscriminadamente, a ruptura das estruturas racista, machista e exploradora que sustentam a organização social como a conhecemos. 

Acreditamos que a democracia permite que o debate e a disputa de ideias seja amplo, mas nos posicionamos por uma democracia plena, de tê-la não apenas como uma forma de organização política, mas, sobretudo, de tê-la no horizonte como uma forma de organização da nossa sociedade. Queremos não só a igualdade entre homens e mulheres, mas de todas as pessoas que constroem cotidianamente este país. Nos posicionamos contra a ordem e decência estabelecidas, que se baseiam na subjugação das mulheres, nas expressões de violência contra as nossas vidas, da exploração dos nossos corpos, da nossa força de trabalho, da mercantilização dos nossos direitos sociais, sexuais e reprodutivos.

É em nome da ordem e da decência que hoje as mulheres são assassinadas em crimes de feminicídio, que meninas são estupradas em casa, dentro do ambiente familiar, que as meninas e mulheres são assediadas sexualmente em templos religiosos e em muitas vezes, em nome deles, e passam por todo o tipo de violência em espaços públicos, porque são ensinadas que devem aceitar isso caladas. É em nome de uma ordem e de uma decência baseadas na crueldade e no ódio às nossas vidas, que as mulheres trans e as travestis são animalizadas na mídia, incendiadas nas praças, no dia a dia, no palanque, em nome de um purismo que é calcado na apropriação da fé das pessoas. Sabíamos que íamos incomodar o patriarcado burguês e cristão porque mostramos que as mulheres têm voz própria e que são vozes potentes quando gritamos juntas!

São 40 anos de luta e nós não temos medo de apontar as contradições, de atuar no cotidiano junto às mulheres negras, populares, brancas, LBTs, indígenas, rurais, trabalhadoras do sexo em defesa de nossas vidas, porque isso é construir e brigar por uma democracia plena e igualitária. É lutar por democracia com justiça social, para termos uma sociedade que não nos subestime, que não nos defina, que não nos subjugue, mas que, principalmente, respeite nossas experiências, a nossa autonomia sobre nossos corpos e destinos. 

Brigamos por uma sociedade em que nossos direitos sejam respeitados porque são resultado de muita luta, de muitas trabalhadoras e trabalhadores que vieram antes de nós, que fundaram este país. Queremos direitos, saúde pública, moradia, trabalho e renda, distribuição das riquezas, o fim da violência patriarcal e racista e uma previdência digna. Queremos que a cidade seja pensada para as mulheres, que não soframos violência na rua, na escola, no trabalho ou em casa. 

Acreditamos que estes Votos de Aplauso recebidos na Câmara de Vereadores são  resultado não apenas do nosso trabalho, mas da potência e da organização do movimento de mulheres e do movimento feminista que nós construímos e que também nos construiu ao longo destes 40 anos. Assim, estes Votos de Aplausos são para todas aquelas iniciativas de mulheres que resistiram ao longo da história, aos ataques fundamentalistas e patriarcais, por um mundo com mais justiça para nós, mulheres, e por consequência, para todas as pessoas. A nossa luta sempre foi pela vida e seguirá sendo! Agradecemos mais uma vez às e os parlamentares, em especial Liana Cirne (PT) e Dani Portela (PSOL) que foram propositoras, e seguimos juntes na luta radical em defesa da vida das mulheres e da democracia!   

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

#ConstruindoResistencias Semana das Mulheres do Cerrado!

qua jun 30 , 2021
Nesta semana, entre os dias 29 de junho e 02 de julho, a Articulação das Mulheres do Cerrado, composta por mulheres de diferentes territórios, comunidades, municípios e estados, lança uma série de materiais e realiza um encontro para reafirmar as suas (re)existências. Assista ao vídeo-manifesto!