A mais recente publicação da Edições SOS Corpo está disponível para download. Mulheres e Cidades: Injustiças territoriais, sexismo e racismo na mobilidade urbana, de autoria de Mércia Alves, é resultado de sua pesquisa de doutorado, refletindo a experiência de mulheres negras na vivência na cidade. Clique e baixe agora!

Falar de cidades não é falar só do urbano, mas sim, territórios de vida. Foi com essa reflexão que Mércia Alves abriu as aulas do curso Fontes e Veredas, realizado em agosto de 2023 e que teve como tema Mulheres e Cidades: uma reflexão feminista sobre a vida urbana. O curso integrou o calendário de atividades formativas do SOS Corpo e teve como objetivo refletir sobre as questões que atravessam a vida das mulheres na vivência em seus territórios. 

As contradições e tensões em torno do trabalho produtivo e o trabalho de cuidados das mulheres foi tema da atividade político-cultural do SOS Corpo, que marcou ainda o lançamento da publicação “Trabalhadoras Domésticas: Conflito na Luta por Direitos”, da pesquisadora e educadora Rivane Arantes.

No começo de maio o SOS Corpo Instituto Feminista para a Democracia participou do Seminário “Cúpula dos Povos Frente ao G20”, nesse texto Daniela Rodrigues compartilha suas reflexões de seu diário de bordo da viagem.

Marcado para acontecer no dia 29 de maio, a programação da Ação Cultural Feminista inclui debate com pessoas convidadas e lançamento de publicação das Edições SOS Corpo sobre o tema da mobilidade urbana. A ação se insere nas atividades em torno da celebração dos 10 anos do Ocupe Estelita.

Organizações da sociedade civil e movimentos sociais têm atuado intensamente diante do contexto de calamidade pública que vive o Rio Grande do Sul, diante das enchentes e alagamentos consequentes das fortes chuvas que atingiram o estado no final do mês de abril. Clique para saber quais organizações estão recebendo doações.

Neste artigo que foi um dos subsídios do último curso nacional Espiral Feminista, que realizamos em março do presente ano, a assistente social e educadora do SOS Corpo, Daniela Rodrigues, traz reflexões do atual contexto do mundo do trabalho, seus impactos nas condições de vida das pessoas e as contradições impostas pela lógica neoliberal de acumulação de riquezas em cima do que é produzido pela classe trabalhadora.