Trabalho elaborado por pesquisadoras do SOS Corpo reúne uma gama de dados divulgados no último ano para analisar o contexto do aprofundamento da epidemia da violência contra as mulheres no Brasil, diante de um cenário de crises provocadas pela pandemia e pelo projeto político bolsonarista. Baixe agora!

Até aparentes avanços têm origens machistas: garantia ao aborto em caso de estupro, nos anos 40, era para proteger moral da família. O viés machista da Justiça precisa ser enfrentado. Um manifesto pelo direito à vida das mulheres.

O Brasil de Fato Pernambuco entrevistou a pesquisadora do SOS Corpo, Betânia Ávila, que em outubro deste ano representou o Brasil no II Tribunal Ético de Justiça e Direitos das Mulheres Pan-Amazônicas e Andinas.

O Caso Mariana Ferrer reitera como o estupro é naturalizado pela sociedade brasileira e cada dia mais chancelado pelas instituições públicas. Para fazer frente ao avanço conservador, o movimento feminista, mais uma vez, denuncia a violência e a discriminação contra todas as mulheres. Não vão nos calar.

O estado de isolamento social no Peru foi estendido até 30 de junho. Uma medida necessária para combater a pandemia de Covid 19, mas que gera um aumento de agressões, estupros, assassinatos e desaparecimentos de mulheres, meninas e adolescentes. O Peru está em crise de saúde e social, onde as mulheres continuam sendo relegadas pelo Estado e pelo aparato da justiça.

Nessa terça-feira, 02 de junho, às 19h, vamos estar juntas com as mulheres do @mtstpernambuco para debater uma das questões centrais nesta pandemia: o aumento da violência doméstica contra mulheres e crianças que estão em confinamento. Salva na agenda! A transmissão vai ser pelo Facebook do MTST Pernambuco!

Nas janelas, lenços brancos denunciam opressão. Surgem redes solidárias. No Congresso, propostas punitivas só arranham o patriarcado. Uso emergencial de hotéis durante isolamento é opção — mas elas terão até de ser expulsas de casa?…