O 5º episódio do programa A Casa é Sua, da Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político, apresenta os desafios da participação das mulheres nos espaços da política institucional, ante a um cenário de ameaças aos direitos conquistados.

A escalada arriscada de posições e atitudes assumidas pela presidência da República nas últimas semanas, aliada à revelação de uma rede de corrupção e fraudes envolvendo membros do Judiciário, fez acender, até em quem outrora apoiou o projeto político de Jair Bolsonaro, uma luz de alerta quanto aos caminhos que estão sendo trilhados pelo país.

Um amplo conjunto de entidades e organizações representativas do povo brasileiro convoca em caráter de urgência todas as pessoas interessadas na defesa de nosso patrimônio público a se somarem nos dias 4 e 5 de setembro ao Ato e Seminário pela Soberania Nacional e Popular, que acontecerá na Câmara dos/as Deputados/as, em Brasília.

A Plataforma dos Movimentos Sociais para a Reforma Política vem a público defender a urgência em se enfrentar as questões relativas à falta de transparência e controle social do sistema de justiça brasileiro. Os fatos só reforçam a luta da plataforma e de outras organizações pela democratização do sistema de justiça.

Pensar uma ação política unitária da esquerda e, dentro dela, das feministas para se contrapor ao avanço do neoliberalismo e dos fundamentalismos é um grande desafio e uma das tarefas prioritárias para esse campo. Refletir sobre essas questões foi o objetivo do segundo debate da série “diálogos feministas”, organizado pela Fundação Friedrich Ebert em parceria com o SOS Corpo Instituto Feminista para a Democracia.

Acontece hoje às 14h no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, em Brasília, o Lançamento da 1ª Frente Parlamentar Feminista e Antirracista com Participação Popular da América Latina.

Assista a fala de Carmen Silva, educadora do SOS Corpo, no Encontro Nacional da Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político, que reuniu mais de 100 pessoas entre 2 e 3 de abril para avançar na discussão sobre a democratização do poder e da efetivação da reforma do Sistema Político.