• Home »
  • conjuntura »
  • Nota de Repúdio contra afirmação de Bolsonaro de que as PVHA são uma “despesa” à sociedade

Nota de Repúdio contra afirmação de Bolsonaro de que as PVHA são uma “despesa” à sociedade

O SOS Corpo expressa seu apoio incondicional ao Movimento Nacional de Luta Contra a Aids, em repúdio às declarações discriminatórias e irresponsáveis de Jair Bolsonaro em relação às pessoas que vivem com HIV/Aids no Brasil. Em entrevista coletiva dada ontem (quarta-feira, 05), o presidente tratou de forma desumana a questão, o que evidencia cada vez mais a falta de preparo do mandatário em relação às Políticas de Estado, constitucionalmente garantidas à toda sociedade.

Republicamos abaixo a Nota de Repúdio do Movimento de Luta Contra a Aids.

NOTA DE REPÚDIO

O Movimento de Luta Contra a Aids, aqui representado pela ANAIDS, RNP+BRASIL, MNCP e RNTTHP, REPUDIA as declarações do presidente da República, na manhã de hoje, afirmando que as pessoas com HIV/Aids são uma “despesa” à sociedade.

Destacamos que a resposta brasileira à epidemia de Aids é uma política de Estado, não uma política de governos ou partidos, ancorada nos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e na garantia dos direitos humanos, com reconhecimento e destaque internacional.

Expressamos nossa repulsa para a abordagem desrespeitosa, superficial e preconceituosa dispensada às pessoas que vivem com HIV/Aids. As declarações ofendem e rotulam quase um milhão de cidadãos e cidadãs nesta situação, além de seus familiares, amigos e entorno social. Não podemos tolerar que depois de décadas de conquistas e de luta contra a discriminação, discursos ancorados em preceitos equivocados e preconceituosos, potencializem estigmas e processos de exclusão sociais ainda presentes no cotidiano das pessoas que vivem com HIV/Aids no Brasil. Acreditamos que estas manifestações, panfletárias, são estratégias adotadas pelo governo para desviar a atenção da população de questões e problemas emergentes que o país vive.

Além disto, o exemplo ilustrativo apresentado pelo presidente, evidência a falta de programas/políticas públicas de educação sexual, voltadas a adolescentes e jovens, articuladas com ações de prevenção e que considerem os contextos de vulnerabilidade social dos adolescentes e jovens brasileiros. Mas isto se contradiz nas ações do governo brasileiro, que investe em ações com mera valoração moral, sem evidência científica.

Ampliaremos nossa mobilização pela garantia de direitos e de políticas públicas inclusivas, plurais, fundamentadas em evidências científicas e construídas com participação social.

Somente com engajamento social conseguiremos impedir que o obscurantismo e ideias fundamentalistas predominem.

A saúde é direito de todos e dever do Estado.

As pessoas que vivem com HIV/Aids exigem respeito!

ANAIDS – Articulação Nacional de Luta contra a Aids
RNP+BRASIL – Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e Aids
MNCP – Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas
RNTTHP – Rede Nacional de Mulheres Travestis e Transexuais e Homens Trans vivendo e convivendo com HIV/ Aids