Série de reportagens do LeiaJá analisa os impactos sofridos pela categoria no período de crise sanitária oriunda da Covid-19, da perda em massa de emprego à piora das condições de trabalho.

Na última noite dos debates sobre Trabalho Doméstico no Brasil, no ciclo Diálogos Impertinentes, Luiza Batista (FENATRAD) e Rivane Arantes (SOS Corpo) destacam pontos que marcam os conflitos e as conquistas de direitos das trabalhadoras domésticas ao longo da luta e da organização da categoria.

Luiza Batista, presidenta da FENATRAD, e Rivane Arantes, educadora do SOS Corpo, são as convidadas para a última noite do ciclo de debates Diálogos Impertinentes sobre o Trabalho Doméstico no Brasil, que vai ao ar nesta quarta-feira, 28 de outubro, às 19h. Saiba mais!

Com as presenças confirmadas da presidenta do Sindicato dos Trabalhadores Domésticos da Bahia, Creuza Oliveira, e da pesquisadora do SOS Corpo, Maria Betânia Ávila, o primeiro dia de Diálogos discutirá questões em torno da organização das trabalhadoras domésticas e sobre as dinâmicas que conformam o trabalho doméstico no Brasil

1

Nos dias 14, 21 e 28 de outubro, o SOS Corpo realiza debates, com transmissão pela internet, para discutir as contradições do trabalho doméstico, as conquistas e as lutas da organização das trabalhadoras domésticas no Brasil. Anota na agenda para não perder!

Nesta terça-feira, 11 de agosto, às 18h30, o Fórum de Mulheres de Pernambuco realiza um debate público que discute as condições do trabalho doméstico no contexto da pandemia do coronavírus.

Vídeo da campanha “Cuida de Quem te Cuida”, da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas é uma ação que reúne depoimentos de trabalhadoras e tem o objetivo de arrecadar doações de milhares de domésticas que estão desempregadas. Assista e contribua!

Personagem do Cirandeiras Podcast publicado no último 13 de maio, Lenira Carvalho foi uma das fundadoras do sindicato das trabalhadoras domésticas do Recife. No episódio, que teve a participação de Maria Betânia Ávila, Lenira conta sua história e aponta o que espera para o futuro.

Em meio à pandemia, que no Brasil já acumula mais de 14 mil mortes, estados e municípios publicam decretos incluindo o trabalho doméstico como atividade essencial, em equivalência a bancos e mercados. Precisamos impedir esse absurdo! Faça sua pressão agora no site: http://www.cuidadequemtecuida.bonde.org/