Na fé que Deus opera milagres, mulheres evangélicas sofrem caladas agressões psicológicas, verbais e físicas de seus maridos. Você conhece alguém assim? Lembre a elas o ensinamento de Jesus: Amar é o primeiro e maior mandamento!

Dentro de cada indígena há muita espiritualidade. “Viemos da terra. A força da natureza faz valer cada palavra das mulheres indígenas, anciãs, avós e de cada povo. Quando fere nosso território fere nosso corpo, fere nosso espírito”

O feminismo e auto-organização entre mulheres é essencial para combater o fanatismo religioso. Precisamos opor ao fundamentalismo nossas experiências feministas de transformação feita por mulheres que criam territórios de resistência e empatia, que criam territórios de solidariedade e proteção.

Grupos cristãos alcançaram as esferas mais altas de poder, e têm projeto político, de raízes coloniais, que destrói diversidade cultural e subjuga mulheres. Entidades feministas, indígenas e religiosos lançam campanha para enfrentá-los. Leia o artigo do SOS Corpo para a coluna Baderna Feminista, no site Outras Palavras.

Tire os fundamentalismos do caminho é uma campanha lançada por organizações feministas e entidades religiosas – cristãs, afro-brasileiras e indígenas para conter os efeitos nefastos do fundamentalismo religioso.