Nós, da Articulação de Mulheres Brasileiras, viemos nos somar às mulheres negras do Brasil, da América Latina e do Caribe para afirmarmos nossa luta feminista antirracista, antipatriarcal e anticapitalista! Confira o manifesto!

A luta de Tereza de Benguela e de tantas outras mulheres negras ao longo dos anos segue em cada uma nós, independe da cor de nossa pele, segue em todos os corpos e rostos de das mulheres negras que hoje lutam em defesa do bem-viver.

Nós, da Articulação de Mulheres Brasileiras, viemos nos somar às mulheres negras do Brasil e da América Latina e do Caribe para afirmarmos nossa luta feminista antirracista, antipatriarcal e anticapitalista. Veja no post a programação da #AMBnoJulhodasPretas!

O impacto da pandemia que escancarou de maneira cruel as precárias condições de vida de milhões de famílias brasileiras, especialmente as que são chefiadas por mulheres negras, será tema da aula aberta do FNRU no próximo dia 14 de julho. Saiba mais no post!

Pleito municipal será trincheira contra o obscurantismo, mas também oportunidade de virada política, com mais mulheres eleitas e nos debates feministas. Jornada será árdua, mas ações pelo voto descolonizador reacendem esperanças

A segunda live do SOS Corpo reuniu diferentes movimentos sociais que debateram as saídas que estão sendo construídas pela sociedade civil no enfrentamento da crise provocada pelo coronavírus e pelo governo Bolsonaro. Assista!

“Na comunidade o povo acha que este virus so pode acontencer com os outros”, mas as mulheres negras, mães solo, donas de casa, chefes de família, matriarcas estão com medo. Procuram Elzanira, ativista feminista como referência. Leia o relato dela para o dossiê Mulheres em Tempos de Pandemia

Nós, que acreditamos na liberdade, como nos incita Ella Baker, entendemos que o caminho para ela deve ser feito com luta e o artivismo é um instrumento de força para que ela se amplie. Leia a mensagem do SOS Corpo para 2020! Estaremos de Recesso de 20 12 à 13 de janeiro de 2020.