Uma menina do interior do Maranhão morreu na última segunda-feira, 23 de novembro, após a ingestão de um chá de ervas para interrupção de uma gravidez oriunda do estupro e sua mãe foi presa. Se o aborto fosse legalizado no Brasil e se os direitos humanos das mulheres fossem encarados como inalienáveis pela sociedade brasileira, por seus políticos e gestores, certamente conseguiríamos proteger a vida de tantas meninas que já se foram, assim como de muitas que ainda virão.

Carmen Silva, do SOS Corpo, relata a dificuldade de tomada de decisão sobre o voto para governador(a) e senador(a) de Pernambuco que chega a ela de vários coletivos que lutam por direitos e pessoas conscientes e preocupadas com os rumos da eleição.

A partir de testemunhos de experiências de enfrentamento à Covid-19, o relatório do Projeto Sementes de Proteção apresenta diferentes pontos de vista de defensores e defensoras de direitos humanos sobre a pandemia de covid-19.

No Programa Fora da Curva que foi ao ar no dia 04 de março, debate foi centrado na luta feminista e a luta das mulheres diante de tantos desafios que os movimentos tem enfrentado para garantir direitos e resistir às mazelas que vieram com a pandemia e o pandemônio do governo Bolsonaro.

1

Neste 8 de março de 2022, Dia Internacional de Luta das Mulheres, expressão da organização e luta feminista ao longo da história, nós do SOS Corpo Instituto Feminista para a Democracia, nos manifestamos em defesa da ação política feminista para enfrentar o patriarcado racista capitalista, sistemas sangrentos que nos violam, nos matam e precarizam as vidas de nós mulheres! 

Organizações que atuam na luta em defesa dos Direitos Humanos no Brasil, entre elas o SOS Corpo, lançaram manifestação sobre fala da Ministra Damares nas Nações Unidas CDH49 ONU, que divulgou falsas informações sobre a situação dos direitos humanos no país.

Lançado nesta quinta-feira, 3 de março, o pronunciamento do Grupo de Trabalho CLACSO Feminismos, Resistências e Emancipação, rechaça à invasão/guerra na Ucrânia, por quaisquer que sejam as suas motivações, denuncia o caráter destruidor do paroxismo patriarcal e clama pelo cessar fogo e pela paz.

Pela vida das mulheres do campo da cidade da floresta e das águas. Bolsonaro nunca mais. Por um Brasil sem machismo, sem racismo, sem LGBTfobia e sem fome. Basta de abusos! #PelaVidaDasMulheres #8M #8deMarço #AMBNo8deMarço #BolsonaroNuncaMais #ForaBolsonaroeMourao #Democracia