Em tramitação há 15 anos, projeto que tolhe o direito ao aborto legal pode ser votado nesta quarta. Proposta também impacta fertilização in vitro e pesquisas de células tronco. Deputadas e movimentos feministas tentam barrar retrocesso.

Garantir o direito universal ao aborto para todas as mulheres é uma radical proposição de avanço democrático por legitimar o direito ao aborto, na forma da lei, como possibilidade de escolha soberana das próprias mulheres. 

Somando no Programa de atividades deste 28 de setembro – Dia de Luta pela Legalização do Aborto, o SOS Corpo realizará uma oficina virtual de reflexão entre militantes de movimentos sociais sobre esta causa, no dia 30 de setembro, das 17h às 20h. Inscreva-se!