1

A união das mulheres do campo, das águas, das florestas, das culturas populares, indígenas e das cidades vai mostrar a força política de mulheres, nos dias 13 e 14 de agosto pelas ruas de Brasília.

#MarchaDasMargaridas2019
#MulheresRurais

Mércia Alves, educadora do SOS Corpo, levou suas formulações em torno do debate de Direito à Cidade para o II Fórum Nacional BR Cidades, onde destacou a importância do olhar interseccional para se pensar o espaço urbano.

2

A 1ª Marcha das Mulheres Indígenas, que tem como tema “Território: Nosso Corpo, Nosso Espírito”, deve reunir 2 mil mulheres de diferentes etnias entre os dias 9 e 13 de agosto em uma articulação histórica contra os avanços neoliberais e o genocídio das populações indígenas

A 1ª Marcha das Mulheres Indígenas acontece neste 2019 junto à Marcha das Margaridas. Contam com o apoio, na construção e na presença, de diversos movimentos de mulheres e feministas de todo o país.

Mônica Oliveira, militante feminista da Rede de Mulheres Negras de Pernambuco e assessora parlamentar da mandata Coletiva Juntas traz contribuições fundamentais para pensarmos a luta antirracista frente a um cenário de avanço da política fascista e neoliberal no Brasil e no mundo.

Entre os dias 5-7 de agosto, a Universidade de Foz do Iguaçu recebe Jules Falquet para debater o pensamento das feministas materialistas francófonas por meio da
obra de quatro autoras centrais da teoria: Nicole-Claude Mathieu, Colette Guillaumin, Paola Tabet e Monique Wittig.