Enfrentamento da pandemia e plano de vacinação no Brasil

Passados nove meses da primeira morte por Covid-19, o Brasil está prestes a atingir o número de 200 mil óbitos causados pelo coronavírus. Confira lançamento do Boletim nº 2 produzido pelo Observatório Direitos Humanos Crise e Covid-19.

Confira lançamento do Boletim nº 2 produzido pelo Observatório Direitos Humanos Crise e Covid-19.

⚠️ Passados nove meses da primeira morte por Covid-19, o Brasil está prestes a atingir o número de 200 mil óbitos causados pelo coronavírus. Ao mesmo momento em que o mundo se debruça na construção de possíveis saídas dessa crise sanitária planetária com a produção das primeiras vacinas contra a Covid, o governo brasileiro tem se pronunciado e agido de forma vacilante na construção de um plano de vacinação.

⚠️ Quais as diretrizes de vacinação desenvolvidas para a proteção dos grupos mais vulnerabilizados (pessoas privadas de liberdade, quilombolas e PcDs), que têm enfrentado uma alta taxa de mortalidade, e sofrido uma total desassistência com o avanço da crise amplificada pela doença?

⚠️ Cadê o calendário com data para início e término da imunização nos brasileiros? Quais as garantias dadas pelo governo sobre alocação de recursos e produção de insumos necessários para distribuição das vacinas, como é que fica?

⚠️ De qual lado o governo está?

👉🏾 Leia nosso informativo na íntegra: http://bit.ly/37yrE0U

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Vivendo com R$ 300: o drama de uma diarista desempregada

seg dez 28 , 2020
De acordo com a PNAD Contínua do IBGE do 2º trimestre (abril, maio e junho), no Brasil, o número de trabalhadores domésticos formais que ficaram desempregados foi de 4, 33 milhões, o equivalente a 72,53% da categoria das trabalhadoras domésticas