SOS Corpo participa de debate sobre violência doméstica em tempos de pandemia

Rosana França, Carmen Silva e Adriana Araújo debateram sobre violência doméstica contra as mulheres em tempos de pandemia no último dia 02 de setembro. Foto: Reprodução.

Em debate realizado pelo Coletivo Mulher Vida, em transmissão online no facebook no último dia 02 de setembro, Carmen Silva, educadora do SOS Corpo e militante feminista do Fórum de Mulheres de Pernambuco, foi uma das convidadas para falar sobre os agravamentos da violência doméstica contra as mulheres em tempos de pandemia.

Junto com Adriana Araújo, socióloga e coordenadora do Coletivo Mulher Vida, Carmen Silva falou sobre as situações em que a violência contra as mulheres e meninas ocorrem, especialmente no contexto de confinamento por conta da pandemia de coronavírus, e sobre a luta de enfrentamento às situações de violência que é feita pelo movimento feminista e por mulheres de outros movimentos em geral.

“Nós estamos vivendo uma situação de pandemia que ela em si é grave porque ela foi causada pela forma como o capitalismo lida com o meio ambiente, que permitiu que esse vírus fosse gerado e transmitido, mas ela se tornou mais grave no Brasil pela situação de pandemônio que estamos vivendo. E com certeza, o confinamento em casa, para aquelas mulheres que têm a condição de ficar confinadas em casa o que nem todas temos, ela agrava a violência. E nem precisa de números para a gente pensar sobre isso, basta a lógica. Se as mulheres são vítimas de violência por parte de maridos, pais, companheiros dentro de casa, fora de um contexto de pandemia, quando todas pessoas podem sair e voltar, ir para outro lugar para aliviara tensão, imagine quando você não pode fazer isso e tem que ficar em casa com o seu agressor”, comentou Carmen Silva.

Assista o debate na íntegra na página do Coletivo Mulher Vida no facebook.

Deixe uma resposta

Next Post

Que arda: Feministas denuncian la cultura de la violación en Uruguay

dom set 6 , 2020
Como uma série de explosões em cadeia, em apenas uma semana centenas de denúncias sobre situações de violência de gênero surgiram em diferentes esferas da cultura, política, academia e trabalho. Somos milhares, estamos unidas e eles não terão mais o conforto do nosso silêncio.
Instagram did not return a 200.
%d blogueiros gostam disto: