• Home »
  • Destaques »
  • Nota da Articulação de Mulheres Brasileiras denuncia política de extermínio do governo de Wilson Witzel

Nota da Articulação de Mulheres Brasileiras denuncia política de extermínio do governo de Wilson Witzel

Foto: Bento Fabio/Coletivo Papo Reto.

Nós, da Articulação de Mulheres Brasileiras, denunciamos a política de extermínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro! Como nos calar diante do discurso de Wilson Witzel, que autoriza o continuado genocídio da população negra e favelada no Rio de Janeiro? Denunciamos condenando essa matança e nos juntamos às vozes que se recusam ao silêncio!

Nos solidarizamos com a dor da família de Ágatha e de todas as famílias que têm vivido a perda de filhas e filhos por assassinato praticado pelo Estado. Nos solidarizamos com as mães que enfrentam essa imensa dor e fazem dela luta diária pelo reconhecimento de seus direitos e os de suas famílias. Para um governo que diz “defender a família”, mas que diariamente agrava o choro de milhares de mães que têm suas filhas e filhos executados pela Polícia Militar de Witzel.

Exigimos a responsabilização do Estado por esses crimes e a interrupção imediata desta política de morte legitimada pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro e pelo Estado Brasileiro. A polícia nunca matou tanto quanto em 2019: foram mais de 1200 pessoas assassinadas pelo Estado até agora, uma intensificação da política racista e contra pobres que vem sendo adotada nos últimos anos no nosso estado.

Exigimos também retratação e resposta sobre a irresponsável e bárbara carnificina feita pelo Governo dentro das favelas, como se os direitos e as vidas de seus/suas moradores/as valessem menos.

#vidasnegrasimportam
#vidasfaveladasimportam
#paremdenosmatar
#favelavive
#aculpaédowitzel