WikiLeaks: Temer foi informante da inteligência dos EUA (IHU/Adital)

O novo presidente interino do Brasil, Michel Temer, foi informante da inteligência dos Estados Unidos, revelou WikiLeaks através de sua conta no Twitter. A reportagem é do El Telégrafo.

wikileaksSegundo WikiLeaks, Temer mantinha comunicação com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e o conteúdo da mesma foi classificado pelo hoje presidente interino como “sensível” e “somente para uso oficial” no documento revelado.

Em uma mensagem publicada pelo site do WikiLeaks figura um documento enviado desde São Paulo (Brasil) com destino ao Comando Sul dos Estados Unidos, com sede próxima de Miami. No caso, Temer analisa a situação política no Brasil durante a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva.

Em um dos documentos (datados de 2006) se afirma que “o deputfederal Michel Temer, presidente nacional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), acredita que a desilusão pública com o presidente Lula e o Partidos dos Trabalhadores (PT) proporciona uma oportunidade para que o PMDB apresente seu próprio candidato para as eleições presidenciais de 2006”.

“Ao ser perguntado sobre o programa do partido, Temer indicou que o PMDB apoia políticas que favorecem o crescimento econômico. [O partido] não tem nenhuma objeção a Área de Livre Comércio das Américas (ALCA) [e] preferia ver o Mercosul se fortalecer com o fim de negociar com a ALCA como bloqueio, mas a tendência parece ser o contrário”, afirma-se em outro fragmento dos documentos filtrados.

No último dia 12 de maio, depois da destituição de Dilma Rousseff pelo Senado do Brasil, seu vice-presidente, Michel Temer, assumiu a presidência durante os próximos 180 dias.

Fonte: IHU (español) /  Adital