Resistência para Avançar na Luta!

Por Analba Brazão, antropóloga e educadora do SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia

Tive a oportunidade de passar o dia 22 de abril, domingo, no acampamento Lula Livre em Curitiba. Era o 15º dia de acampamento. Um momento histórico de resistência, em que os movimentos sociais estão juntos na defesa da democracia e contra o estado de exceção que nós, brasileiros e brasileiras, estamos vivenciando.

Estar junto com as mulheres e homens e com suas crianças naquele acampamento nos dá uma grande motivação de permanecer na luta em defesa da liberdade de Lula e contra todo este processo judicial descaradamente ilegal. Como militante feminista que luta com milhares de mulheres para uma transformação do mundo pelo feminismo, tinha um desejo enorme de estar neste lugar de luta e resistência.

Estar nestes lugares nos alimenta a alma! Ter vivenciado este domingo, ter podido dar BOM DIA ao Presidente Lula! BOA TARDE ao Presidente Lula e encerrar dando BOA NOITE ao Presidente Lula, com estas pessoas que vão e vem no acampamento, pois há um grande rodízio de movimentos e também de militantes e de pessoas que não estão vinculadas a nenhum movimento, mas que vão no acampamento, fazem suas doações e participam desses rituais, que com certeza fortalece ao companheiro LULA na sua cela ao escutar os cânticos as saudações!

Estar no acampamento é reafirmar todo instante que esta prisão é arbitrária, que esta é uma prisão essencialmente política, é mais um GOLPE dentro do GOLPE. Eu me perguntava que outros golpes virão? Estar no acampamento é reafirmar que a nossa luta é muito maior. É pela Libertação de LULA, mas é principalmente a luta pela Democracia que queremos, a luta por nossos direitos que estamos perdendo totalmente, a luta contra o fascismo, contra o racismo, contra a misoginia. Estar lá no acampamento me dava a sensação da continuidade da nossa luta! O que está em jogo é o futuro do nosso país.

Foi muito emocionante poder estar em Curitiba. Fui na madrugada do dia 21 de ônibus, seis horas de viagem e quis logo chegar no acampamento. Não queria perder a hora do Bom Dia! Voltei no mesmo dia de carona no ônibus da APEOSP – Associação dos Professores de SP. O acampamento está muito longe de onde o Lula está preso. Próximo a Policial Federal (PF) permanecem as barracas para receber doações, barracas de venda de camisetas e de alimentação, barracas com varais de poesias e um cantinho que se transforma em palco, com microfone aberto e é onde as pessoas se reúnem para fazer as saudações a Lula e onde são realizadas as atividades culturais.

Perto da PF  também tem uma das cozinhas do acampamento. Chegamos e já fomos super bem recebidas, tomamos o café junto com as acampadas e acampados e lá ficamos sabendo de toda a programação do dia. Conversar com as pessoas, ver a esperança nos seus olhos e a certeza de que a luta é enorme e constante e que é necessário resistir para continuar a luta, nos renova a esperança.  Ver também a solidariedade da vizinhança, das pessoas fazendo doações e respeitando aquele espaço, também é muito significativo.

Logo na chegada vi muitos carros da polícia. Eles também não arredam o pé. Estão lá…protegendo o que mesmo?

O dia inteiro foi de muita energia, de muita inspiração, muitas poesias e músicas de resistências, muitos jograis, muitas mensagens lindas de conforto e de esperança. Muito forte a presença do Partido dos Trabalhdores e seus militantes, da Frente Povo Sem Medo, da Frente Brasil Popular, Movimento Sem Terra (MST), MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), Marcha Mundial das Mulheres, Movimento de Mulheres Camponesas. A questão eleitoral está muito presente nas falas e nas cantigas.

A tarde foi realizado um ato internacional pela educação, com representante de vários estados do Brasil e de outros países da América Latina. A Teresa Leitão (PT-PE) esteve presente. Final da tarde teve uma celebração ecumênica muito bonita e também muito emocionante e, pra encerrar o Boa noite Lula, só com o Jogral (pois esta hora não se usa mais microfone) teve a presença de Benedita da Silva que fez uma linda saudação, em jogral e todas e todos em uma só voz gritamos “Boa Noite presidente Lula”.

Encerramos este momento, estava um frio imenso, mais um calor humano que superou este frio. Voltamos pra São Paulo e no ônibus com os militantes da educação que se revezam e vão todo o final de semana.

Ficamos sabendo na ocasião por eles que estão preparando um grande ato no dia primeiro de maio. E no ônibus se falava na articulação que estava sendo feita por Dilma, para que o ex-presidente dos EUA, Obama, e o Papa Francisco virem visitar Lula.

O momento é este… Resistir lutando, Resistir para avançar na Luta!