• Home »
  • conjuntura »
  • Plenária de Centrais Sindicais e Movimentos Sociais organizam mobilização popular para o dia 11 no Recife

Plenária de Centrais Sindicais e Movimentos Sociais organizam mobilização popular para o dia 11 no Recife

O debate visava preparar uma ação coletiva unificada para o dia 11 de julho, dia nacional de mobilização que está sendo organizado no plano nacional por 70 entidades e movimentos que reuniram-se recentemente em São Paulo e consensuaram uma pauta que, segundo alguns, é para negociação com o governo, e segundo outros, é para diálogo com a sociedade.

O indicativo é de que, no dia 11, haja paralisações nas várias categorias de trabalhadores/as lá representadas por seus sindicatos e, às 14 horas, uma grande concentração popular na praça do Derby, da qual sairemos em passeata pela avenida Conde da Boa Vista até a praça do Carmo. Todos os movimentos sociais levarão suas bandeiras, panfletos e mensagens para as ruas numa grande mobilização que promete contribuir para o fortalecimento das lutas populares no plano nacional.

A pauta nacional unificada das Centrais Sindicais foi entregue à presidenta Dilma em uma mobilização feita por elas em março e está em negociação. Os itens são: redução da jornada de trabalho sem redução de salários, fim do fator previdenciário, 10% do PIB para educação, 10% do orçamento da união para saúde, transporte público de qualidade, valorização das aposentadorias, reforma agrária, suspensão dos leilões do petróleo e contra o PL 4330 sobre terceirização.

A esta pauta a reunião com os Movimentos Sociais, em SP, acrescentou: Reforma política e realização do plebiscito popular, reforma urbana, democratização dos meios de comunicação, e pelos direitos humanos: contra o genocídio da juventude negra e dos povos indígenas, contra a repressão e criminalização das lutas e movimentos, contra a aprovação do Estatuto do Nascituro, e pela punição dos torturadores da Ditadura.

Pernambuco

Na reunião no Recife discutimos também várias propostas complementares à pauta nacional decidida em São Paulo, as quais serão encaminhadas pela CUT PE para o fórum nacional. Os outros movimentos também deverão fazer encaminhamento semelhante para que no plano nacional seja pautado questões como: contra a privatização do SUS, contra a construção da usina de Belo Monte, Contra a criminalização dos movimentos sociais e anistia aos lutadores do povo, liberdade de organização sindical, entre outras.

Em relação a Pernambuco decidimos que deveríamos ter uma pauta que apresentasse as demandas centrais dos vários movimentos sociais e que permitisse a articulação com as questões nacionais. Foram levantadas, por exemplo: implantação da política de saúde da mulher, contra a gestão das unidades de saúde por organizações sociais, por um plano estadual de assistência estudantil, não a privatização da compesa, por uma política de convivência com a seca, pela distribuição igualitária de águas que ponha fim ao racionamento e as pautas de várias categorias de trabalhadores, a exemplo da educação, que foi bastante citada.

Uma comissão, escolhida nesta plenária, ficou responsável de organizar um documento com as questões estaduais que deveriam municiar a mobilização do dia 11, para ser aprovado na nova plenária no dia 08 pela manhã. A comissão foi composta por Greg, da CUT; Hélio, da CSP Comlutas; Silvia Dantas, do FMPE; Ingrid, da Frente de Luta por Transporte Público; Paulo, do MST/Via Campesina; Rafael, da UNE; e Tiago, do movimento luta de classe com atuação na região de Suape. Até o dia 11 os diversos movimentos e sindicatos estarão organizando mobilizações, debates e outras ações junto aos seus integrantes no intuito de gerar as condições para uma grande mobilização popular no dia 11.