Festival pela Vida das Mulheres no Recife pede Legalização do Aborto

PODE HAVER DEMOCRACIA E JUSTIÇA SEM DIREITO AO ABORTO?

Considerar a prática do aborto como crime não traz benefícios à sociedade: não reduz o número de abortos, nos empurra para a ilegalidade e, pela força do racismo e da desigualdade de classe, penaliza especialmente as mulheres negras, jovens e da classe trabalhadora e empobrecida.

No Brasil, o debate está posto para a sociedade e o sistema político. Os conservadores de plantão no poder executivo, legislativo e judiciário precisam responder pelas mortes causadas por esta política de criminalização. O Estado deve garantir os direitos reprodutivos das mulheres e demais pessoas com útero, o direito à saúde, os direitos humanos e o direito a uma vida sem violência. Todas nós devemos defender nossa dignidade, autonomia, liberdade e soberania sobre nossos corpos, decisões e vidas.

Precisamos falar e debater sobre isto sempre e ainda mais este mês: período eleitoral no Brasil e mês de luta pela descriminalização e legalização do aborto em todos os países da América Latina e Caribe.
Por justiça racial e social!

Participe!

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Festival pela Vida das Mulheres na Praça da Várzea, dia 28 de Setembro, uma sexta-feira, a partir das 16h.

FRENTE NACIONAL CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DAS MULHERES E PELA LEGALIZAÇÃO DO ABORTO- PE