• Home »
  • artigos »
  • Contribuições do SOS Corpo para a defesa dos direitos das mulheres na América Latina

Contribuições do SOS Corpo para a defesa dos direitos das mulheres na América Latina

Às vésperas da realização de mais um encontro intergovernamental que debate direitos das mulheres e da igualdade de gênero no continente latinoamericano, organizações feministas se preparam para incidir na XIV Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e do Caribe, que acontecerá entre os dias 4 e 8 de novembro na sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), em Santiago, Chile.

Organizada pela CEPAL em parceria com a ONU Mulheres, a Conferência Regional chega em sua 14ª edição em um contexto de avanços da política neoliberalista e ultraconservadora em países da região, bem como de revoltas populares que insurgem em resistência frente a um cenário de exploração de territórios e do ataque aos direitos conquistados pelos movimentos sociais, sobretudo, ao que diz respeito aos direitos das mulheres, campo de atuação do movimento feminista, em temas como o trabalho doméstico, autonomia física e justiça reprodutiva.

Em paralelo à Conferência acontece o Fórum de Organizações Feministas, espaço autônomo de encontro e debate de setores de movimentos feministas e redes feministas da região. Integrando a rede através da Articulação Feminista Marcosur (AFM), o SOS Corpo vem ao longo das Conferências Regionais contribuindo para o debate na defesa dos direitos das mulheres e de sua autonomia física, reprodutiva, política e econômica, dos direitos das trabalhadoras, do reconhecimento das mulheres enquanto sujeitos de direitos e cidadania, bem como para a efetivação de políticas públicas que visam a redução das desigualdades.

Apresentamos aqui duas dessas contribuições. De Maria Betânia Ávila, para o marco da XIII Conferência Regional ocorrida em 2016 no Uruguai, em artigo que trouxe um reflexão crítica sobre a autonomia e os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres; e de Rivane de Melo Arantes, que pauta o contexto do trabalho doméstico no Brasil num cenário pós-golpe institucional e político-midiático de 2016, para a XIV Conferência que acontece em 2019.

Ambas publicações podem ser baixadas aqui:

Publicações da AFM também disponíveis para baixar

Publicado em 2019 pela Articulação Feminista Marcosur, o livro “Apuntes sobre el Pensamiento y la Acción Feminista en la Región: La AFM en la CEPAL” apresenta um compilado de artigos de pensadoras feministas latinoamericanas que refletem sobre o pensamento e a ação feminista na região, e a atuação da rede feminista nas Conferências da CEPAL. O livro pode ser baixado no site da AFM.

Também laçado esse ano pela AFM, o livro “La mesa está servida. La lucha de las trabajadoras domésticas en Argentina, Brasil, Paraguay, Perú y Uruguay” traz aportes sobre o contexto do trabalho doméstico em países da América Latina, trabalho esse realizado seja no contexto familiar, como consequência da divisão sexual do trabalho, ou como forma de sustento ao ser realizado para outras famílias. Os artigos refletem sobre a feminização deste trabalho, as consequências da precarização e invizibilização na vida das mulheres, bem como a luta do movimento feminista para garantir em leis nacionais e regionais a seguridade dos direitos das trabalhadoras domésticas. A versão em espanhol do livro pode ser baixado aqui. A publicação estará em breve disponível também em português.