• Home »
  • #lutafeminista »
  • A Reforma do Sistema Político nesta Conjuntura – [debate adiado em apoio à greve das/os rodoviárias/os – aguarde divulgação de nova data]

A Reforma do Sistema Político nesta Conjuntura – [debate adiado em apoio à greve das/os rodoviárias/os – aguarde divulgação de nova data]

REFORMA POLITICA

{Este debate foi adiado em apoio às trabalhadoras e trabalhadores rodoviários que seguem em greve. Nova data será divulgada em breve}

O golpe está acabando com os nossos direitos e atravancando a economia do país. A democracia tornou-se um sonho cada vez mais distante. Nesta conjuntura difícil, seguimos lutando. Construímos a greve geral, as muitas manifestações de resistência e organizamos lutas locais. Denunciamos a articulação do golpe com o crescimento do fundamentalismo religioso que quer controlar o corpo e a vida das mulheres.

Estamos vendo crescer a onda de violência em geral, mas especialmente contra as mulheres negras e a população LGBT, além do genocídio da juventude negra nas periferias. A Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo estão tocando a luta contra o golpe e por Diretas Já. Nós, dos movimentos populares, feministas, negros, lgbt, sindicais, jovens, de moradia, e tantos outros, queremos garantir nossos direitos e ter poder para decidir sobre a nossa vida e a vida do país. Diante de tudo isso, gritamos bem alto:

Precisamos mudar radicalmente o sistema político em nosso país!!

Mas no Congresso Nacional há indicativos de que a Reforma do Sistema Político anda pra trás. Ou seja, estamos vivendo a ameaça de ver aprovados o sistema de voto chamado DISTRITÃO. Isso significa o fim dos partidos políticos e a volta do curral eleitoral. Serão eleitos os mais votados em um dado território, nominalmente. Vai ser bem mais difícil eleger alguém de esquerda e vinda das lutas sociais.

Precisamos barrar o retrocesso na Reforma Política!!!!

Muita gente não está ligada no que está acontecendo com a reforma política porque a reforma da previdência e trabalhista é uma ameaça sobre as nossas cabeças e a gente tem que enfrentar essa luta também. Mas, a aprovação de retrocessos políticos no Congresso pode gerar muito mais dificuldade pra nossas lutas. O direito de manifestação também tem sido constantemente ameaçado, tem crescido a repressão e a criminalização de movimentos sociais.

Precisamos conversar com todo mundo, em todo lugar!!!!

Vamos aprofundar nosso entendimento sobre a conjuntura nesta roda, a partir dos lugares nos quais atuamos, tendo como foco principal a reforma política. E vamos pensar ações para levar este debate aos bairros, locais de trabalho, coletivos e para outros movimentos que ainda não estão envolvidos totalmente na resistência. Vamos ouvir o que as pessoas estão pensando sobre tudo isso e construir juntos e juntas as formas de enfrentar a crise.

Venha construir este diálogo conosco!!!

Convidam: 

Fórum de Mulheres de Pernambuco, CUT, MTC, ABONG, SOS Corpo, FASE e EQUIP.