SOS participa das homenagens aos 30 anos do Geledés

 

A Geledés – Instituto da Mulher Negra está comemorando 30 anos de existência e resistência contra o racismo no Brasil. A organização foi fundada em 30 de abril de 1988 e é hoje uma das maiores e mais importantes entidades dedicada ao fortalecimento do movimento de mulheres negras.

A instituição surgiu num momento em que o país se recuperava da ditadura militar de 1964 e atravessava o processo da Constituinte de 1988, que consagrou a conquista de novos direitos para a população negra. Hoje, num momento pulsante do feminismo no mundo, o Geledés consegue promover diálogos consistentes e frutíferos com as novas gerações de militantes sobre o legado de lutas e conquistas dos movimentos das mulheres e negros nas últimas três décadas.

Festejar essa jornada de resistência do Geledés é um alento diante da atual conjuntura de criminalização dos movimentos sociais. Em parceria com o SESC Vila Mariana, a organização vai celebrar seus 30 anos de trajetória política e social com uma série de seminários a serem realizados entre os dias 05 e 19 de abril de 2018. Participam da celebração ativistas, pesquisadoras(es), gestoras(es) de políticas públicas, formadoras(es) de opinião e artistas, que compartilharam com a organização as lutas, conquistas e os desafios persistentes pela efetivação de direitos e dignidade para mulheres e negros.  A programação completa pode ser acessada aqui. O Instituto Feminista para a Democracia –  SOS Corpo, através da pesquisadora Betânia Ávila, foi uma das instituições convidadas para homenageiar essa luta de três décadas dessas mulheres negras que ousaram e ousam desafiar o racismo estrutural no Brasil.