09/12/15 – Marcha das Mulheres Negras em Pernambuco

No próximo dia 9 de dezembro (quarta-feira), será a vez das mulheres negras de Pernambuco tomarem as ruas do Recife na semana que se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos para denunciar o abismo de desigualdades que ainda separam as negras das não negras. A concentração será às 9h, Rua da Imperatriz em frente a igreja da Boa Vista.

marcha dia 9

Em novembro, cerca de 30 mil mulheres participaram, em Brasília, da Marcha Nacional das Mulheres Negras, que teve por objetivo chamar a atenção do país para a luta diária e histórica travada por essas mulheres contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver, na busca por direitos.

Em Pernambuco, nos últimos dois anos, várias mulheres negras – ativistas, militantes, sindicalistas, donas de casa, trabalhadoras negras, organizações e coletivos de mulheres de diversos bairros da Região Metropolitana do Recife, do sertão do Estado etc. articularam e promoveram muitos debates e ações preparatórias à Marcha Nacional, realizada em 18 de novembro. Nesse período, foram discutidas questões que envolve a dignidade e o bem viver das mulheres negras no estado e no Brasil. Questões que revelam as imensas iniquidades que as atingem e que são pontos de partida para a reflexão que estará expressa nas ruas, na mobilização em Pernambuco, que acontecerá nesta próxima quarta, dia 9.

Segundo dados do estudo Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça, do Ipea, enquanto o desemprego atinge 9,2% das mulheres brancas, entre as mulheres negras ultrapassa os 12%. Este dado é ainda mais perverso uma vez que, contrariando a lógica, para a mulher negra quanto maior for o seu grau de escolarização, maior é a sua dificuldade de se inserir no mercado de trabalho, uma vez que, histórica e culturalmente, são os trabalhos mais precários e mal remunerados que lhes são destinados.

As mulheres negras, assim como os homens negros, são as que mais sofrem com a violência no país se comparados aos não negros de qualquer um dos gêneros. A diferença, ainda segundo o estudo do IBGE, é que mulher negra sente-se insegura e vulnerável até mesmo dentro da sua própria casa, realçando assim que além da violência de gênero, ela também é vítima da violência de raça. De acordo com o Mapa da Violência 2015, os casos de homicídio envolvendo mulheres negras cresceram 54,2% entre 2003 e 2013, passando de 1.864 para 2.875. No mesmo período, o número de ocorrências envolvendo mulheres brancas caiu 9,8% (de 1.747 para 1.576).

Todos os projetos sociais promovidos pelo Governo têm as mulheres negras como maioria das beneficiadas, num claro retrato do quanto este grupo ainda está na base da pirâmide social. Por isso, as mulheres negras estão em marcha pela conquista de direitos à saúde, à educação, à representação política, à terra e ao respeito, e principalmente contra o Racismo – estruturante dessas desigualdades.

Marcha das Mulheres Negras em Pernambuco Dia: 09 de dezembro de 2015 (quarta-feira) às 9h

Concentração: Rua da Imperatriz, em frente à igreja próxima da Praça Maciel Pinheiro, bairro da Boa Vista, centro do Recife.

Percurso: Saída Rua da Imperatriz, Ponte de Ferro, Rua Nova, Avenida Dantas Barreto, Praça do Carmo (final).